terça-feira, 4 de março de 2008

Desculpe, não encontro a expressão

por Keissy Carvelli

"Desculpe mais um clichê,
Mas paixão é sempre assim:
Um bom motivo pra escrever"

Não beirava o abismo; não soltava suspiros perdidos por entre os dias de saudade. Gozava da plena lucidez tátil, distante o bastante dos extremos de outrora; distante daqueles delírios em suor frio, e das encenações metafóricas diluídas em sentimentalismos eu era um saudosista, um nostálgico consciente.
Não espreitava qualquer ataque insano que pudesse me desfazer em lágrimas por meses a fio; não soluçava amores caídos de paixão pela boca trêmula de tristeza; não era a inconseqüência transitória entre o desespero e a necessidade.
Era o pensamento noturno daqueles beijos calmos e escondidos; era a saudade afugentada no peito, camuflada na racionalidade estúpida e real; era o corpo sentindo o perfume doce dos dias de sol e céu claros.
Era eu dizendo “não espero nada de ti” querendo um abraço longo; era eu desdenhando teus sinais em prol da minha estabilidade; era eu deixando a água correr, deixando a água doce tomar o lugar do sal e cair ao chão num silêncio mundial dos sentidos. Era eu dizendo em tom clichê: “não espero muito de você, tampouco nada; espero você”.
Era eu fabricando impressões, decidindo expressões das melhores lembranças e saudades de você.

Um comentário:

murmuriospessoais disse...

"Era eu dizendo em tom clichê: “não espero muito de você, tampouco nada; espero você”."

UAU! assim virop sua fã. XD

parabéns! belo texto!

bjks

gleice

obs: agora sim, vc está add ;)