quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Clichê aos vinte

por Keissy Carvelli

Ninguém sabe, mas eu só dormia com a TV ligada e roia todas as unhas, até doer. Ninguém sabe que eu sonhava de olhos abertos, e falava sozinha, imaginado cenas e mais cenas, era divertido e quase ninguém sabe que, apesar de não sonhar de olhos abertos, eu ainda falo sozinha e imagino tantas situações e cenas...
Ninguém sabe que, aos dois anos, eu gravei uma fita cantando. Eu pedi para o meu pai gravar e, diante dos meus olhos claros de criança, ele não pôde negar.
Já faz tanto tempo e eu ainda lembro, eu chorava ouvindo músicas tristes e morria de medo das historinhas daqueles vinis que meus pais compravam. Eles nunca souberam. Eu gostava de Jorge Ben, assistia novelas mexicanas e imitava o Gil Gomes. Era uma dessas crianças que sonham pelos cantos, mas ninguém sabe.
Ninguém sabe daqueles anos, e do quanto eu pensava. Imaginava os anos seguintes, e todos os diálogos, e as histórias e os finais. Ninguém sabe, mas tudo é tão diferente.
Eu ia à igreja e gostava mesmo de ir. Ninguém sabe que eu copiava as letras das músicas num diário e não via a hora de poder tomar a hóstia.
Ninguém sabe, mas hoje eu desligo a TV pra dormir, não roo tanto as unhas assim, uso esmalte vermelho, não tenho paciência para novelas, e não sei mais se acredito em Deus. Não vou à missa há mais de quatro anos, e não sinto falta.
Eu ainda assisto pica-pau, mas não choro com músicas tristes. Não tenho medo das histórias dos vinis, apesar de nunca ter ouvido uma por completo, e gosto de cerveja gelada a qualquer hora.
Ninguém sabe, mas eu já preferi matemática a português, e profissão a amor. Ninguém sabe, mas eu escrevo e faço canção sobre os meus amores, no singular literal.
Ninguém sabe, mas eu me imaginava com quinze, dezoito anos e nunca pensei que fosse achar estranho fazer vinte e ter tanta saudade assim do tempo em que eu tinha medo das histórias dos vinis.

10 comentários:

raquel disse...

Tipo assim… shhhhh. É segredo. Tipo assim… sh. Não vou contar pra ninguém.

Carolina disse...

eu gostei de saber! =)

parabéns, viu?

Sonebald disse...

Uma dose de vida, outra de pôr-do-sol. Gostei do teu blog :)

Ilana Stivelberg disse...

Pôde não tem mais acento :/

feliz aniversário, 2.0!

Sonebald disse...

Gostei das suas músicas. Eu tenho algumas letras aqui. Temos gostos musicais parecidos e isso parece ser legal :)

diana stivelberg disse...

pôde nçao tem mais acento [2]
hahahaha
tá ficando velha a keissai

:: rita :: disse...

. ih... gostar mais de matematica que portugues? meO Deus... "ninguem sabe..." mas eu chorei numa prova de matematica na 5ª série! agora saberão... Oo
...

sei do que diz sobre saudade de tempos, de antes...

Tatiana Lazzarotto disse...

Keissy, vc é muito boa.
Eu compartilho de muita coisa, das unhas roídas às cenas fantasiadas quando criança.
Não saberia me expressar tão bem.
Obrigada por me proporcionar isso, de verdade.

D'angelo disse...

Crescer nos engessa.
Eu sei que quando você tiver 28 anos, ao pensar nos seus 20, doerá bastante. E a dor só crescerá a cada ano.

murmuriospessoais disse...

ah, querida...espera entao qd chegar nos 27. HUHAHUAUHUHAUHAUHUHA