segunda-feira, 4 de agosto de 2008

259 KM

por Keissy Carvelli

Eu queria ficar aqui e não preciso usar metáforas para dizer. Eu queria teu perfume, teu sorriso e tua pele a cada abrir de olhos dessas manhãs com vento e céu limpo.
Eu queria teu beijo nas noites de sono, nas estrelas brilhando, nas luzes piscando, no som ecoando por toda a pista. Queria tua mão na minha nos carros passando, na rua vazia ou imersa em multidão.
No calor dos dias, no frio da saudade eu queria ter teus olhos olhando os meus e não encarando uma janela estúpida de despedida.
Eu queria tanta coisa que nem posso, mas queria você mais perto. Bem perto dos meus braços, da minha boca, do meu toque, da minha paixão. Queria mesmo acordar o teu riso com o meu; transcrever o meu amor no teu; convencer que o meu adeus não é meu.
Eu queria, queria tanto que soa pueril. Eu queria tuas brincadeiras, e até o teu jeito infantil. Queria não ser o pretérito perfeito, e ser a sua perfeição.
Eu quero, menina, todos os teus sentidos, seus conflitos, suas feições. Eu quero não ter que ir, não ter distância, e ter você pra mim.
Eu quero não olhar pela janela estúpida do ônibus e me ver partir.

4 comentários:

Farsa Cronológica disse...

a melhor coisa que eu pude ler essa semana. Adoro o jeito que você escreve =/ lembra tanto o que eu estou passando.

dica disse...

nossa, que lindo. curti meeesmo
tenho certeza que mesmo assim vc é uma pessoa bem interessante agora :D

pena que não te vi, mas existirão outras oportunidades

beijo

Ilana Stivelberg disse...

:)
uia, que bonito isso tudo!

Carolina disse...

aconchegante. =)