quarta-feira, 24 de junho de 2009

Poesia, Poesia, Poesia

por Keissy Carvelli

Poesia, Poesia, Poesia
Por onde anda?
Estará nos olhos daquela menina
que queima de amores em meu peito?

Ou estará noutro peito
mais solitário que o meu
agora mais real e menos poeta?

Entendo seu ciúme,
sua fuga repentina
feito a minha paixão
por aquela menina.
Mas volte, Poesia!

Volte e veja meu amor
sorrindo a todo momento.
Sinta minha pele suando
de excitação e tormento.
Sinta meu peito leve
sorrindo feito o vento.

Poesia, Poesia!
Não intencionei perder seus encantos,
nem suas belas formas
que me tocavam a cada madrugada.

Apenas me encontrei
em outros braços segunrando os meus,
Noutros lábios
tocando os meus...

Voltei para o meu peito, Poesia
Volte e conheça essa menina
que encanta meus sorrisos
e afaga minhas idas e vindas.

Minha solidão, Poesia,
Não podia mais viver sozinha.
Só suas rimas não tiravam dos meus olhos
as lágrimas de todos os dias

Só essa menina
conhece o meu amor
sem ler romances inteiros

Venha para perto dela, Poesia.
Quero escrever em você
que o meu amor tem nome
e dança comigo.

Quero escrever em você o nome,
os olhos, os sonhos, os sorrisos,
a ternuna e a doce paixão
só dela.

Poesia, Poesia.
Ponde onde anda eu já não sei,
mas com essa menina, minha menina,
eu encontro o mundo
E nele suas rimas,
Poesia!

4 comentários:

Juliana disse...

estava com saudade dos teus textos.

murmuriospessoais disse...

volte Poesia! volte! volte e não a deixe mais!

mt bom, keh.

bjks

Jéssica V. Amâncio disse...

que lindo..adorei!

Anônimo disse...

lindo d+,adorei