sexta-feira, 2 de maio de 2008

Tirinhas

por Keissy Carvelli

Cometer um furto ao Estado é bem legal. Gera um tipo de alívio a alma, uma leveza no ímpeto do ser como se você saboreasse o último pedaço de bolo do aniversário daquela tia-avó velha, chata e sem graça.
Não, eu não desviei milhões, não fiz um "depósito do povo" na minha conta da Suíça e não, definitivamente não paguei a tapioca com o cartão corporativo. Foi apenas um rolo de papel higiênico, um grande, bem grande, eu confesso.




Nota do eu-ditor: Keissy jura que cometeu tal ato por motivos de força maior, e sim, ela assume, em náuseas, uma atual crise criativa. Disse ainda, em off, ser assim, engraçadinha e irônica quando a tal crise ataca. Promete não se apaixonar, e criar posts menos mexicanos. Promete também mentir menos.

Nota 2 do eu-ditor: www.novasvisões.com.br, um novo lugar para onde escapam minhas prosas sentimentais.

Nota 3 do eu-ditor: www.jornaldecera.blogspot.com, coisa de calouro de jornalismo.

5 comentários:

murmuriospessoais disse...

que cosia feia, keh. :oP

mas que atire a primeira pedra quem nunca deu prejuizo ao estado! hahaha

bjks

gleice

le disse...

já que é hora das confissões, faço a minha: sou cúmplice na história :$

disse...

hahaha adorei o momento confissão. e adorei o lado engraçadinho e irônico de quando a crise ataca.

vc faz jornalismo? :) que legal, não sabia disso. faz aonde?

:*

Rosa disse...

Promete não se apaixonar, e criar posts menos mexicanos. Promete também mentir menos.


eu andei prometendo isso pro mundo, mocinha..

e não cumpri =*

D'angelo disse...

Cometeu um furto e vou dedar...hehehe
Brincadeirinha...
:)
bju